Karline Batista Participa do II Poesia Urbana (SC)

O Centro Universitário de Brusque – UNIFEBE promoveu no dia 29, dia em que completa 39 anos de educação em Brusque, o coquetel de premiação do II Concurso de Poesia Urbana, às 19h, no auditório, localizado no Bloco C, campus Santa Terezinha. O concurso recebeu poesias vindas das cinco regiões do país com a participação de poetas de 22 estados. O tema dos poemas era livre, mas precisava ser composto de, no máximo, 30 palavras, com título e ser inédito.
Foram selecionados 20 poemas pela comissão julgadora para integrarem uma exposição itinerante e serem recitados durante a cerimônia de premiação. Também serão expostos em formas de banners para divulgação posterior em shoppings, espaços públicos e privados, escolas e universidades. Destes, dez poemas serão sorteados para serem divulgados em sacos de pão nas padarias filiadas ao Núcleo de Panificadoras e Confeitarias da Associação Empresarial de Brusque. Os autores selecionados receberão menção honrosa por meio de certificado. Na primeira edição, realizada no ano passado, os poemas escolhidos circularam pela região nos vidros de ônibus.
Para a UNIFEBE o incentivo à cultura e à produção literária é um dos caminhos para a mudança social e transformação da comunidade. “Esperávamos que o sucesso da primeira edição do Poesia Urbana se repetisse este ano, mas nos surpreendemos, pois um número muito maior de poetas participou do concurso. Agradecemos a todos e já convidamos para a edição de 2013, ano em que a UNIFEBE completa 40 anos”, destaca o reitor da Instituição, Günther Lother Pertschy.
Confira os ganhadores:
1º lugar: Kleber Bordinhão – Poema: Evil Pillow – Ponta Grossa – PR
2º lugar: Jacqueline Salgado – Poema: Labirinto – Belo Horizonte – MG
3º lugar: Jorge Lander Kenworthy – Poema: Paix(p)ão – Holambra – SP
4º lugar: Felipe Belotto Santos – Poema: FOME – Brusque – SC
5º lugar: André Soltau – Poema: Horizontalizar-se – Florianópolis – SC
6º lugar : Rafael dos Santos Ferreira – Poema: Poesia – Belo Horizonte – MG
7º lugar: Alcino Müller – Poema: Pão e Poesia – Brusque – SC
8º lugar: Ludmila Rodrigues – Poema: antropofagia – Salvador – BA
9º lugar: Jussára C. Godinho – Poema: Poeta de mão quebrada – Caxias do Sul – RS
10º lugar: Douglas Ricardo Grubel – Poema: Medo – Blumenau – SC
11º lugar: Ana Carolina Peres Batista – Poema: Com certeza – Blumenau – SC
12º lugar: Marcio Dison – Poema: CEIA – Florianópolis – SC
13º lugar: Glauco Paludo Gazoni – Poema: Aves das Paixões Migratórias – Chapecó – SC
14º lugar: Sara Meynard – Poema: caos:casos, acasos e socos – Mariana – MG
15º lugar: Karline Batista – Poema: Recital da Goiabeira – Aracati – CE
16º lugar: Pétilin Assis de Souza – Poema: Favela – Presidente Prudente – SP
17º lugar: André Foltran – Poema: Haikai de padaria – São José do Rio Preto – SP
18º lugar: André Luís Soares – Poema: COMUNHÃO – Guarapari – ES
19º lugar: Sérgio Edvaldo – Poema: RAIVA (MENTE) – Regente Feijó – SP
20º lugar: Solange Firmino de Souza – Poema: Caminhos – Rio de Janeiro – RJ

MEU POEMA

RECITAL DA GOIABEIRA

 

Eram cacos de acasos.
Pousados na goiabeira.
O tempo, correndo, rio abaixo.
E a sorte, feito sereia,
Riscava silhuetas de afeto
Entre bocas de areia.

 

Por Karline Batista

Karline Batista Publica Poesias em Antologia que Homenageia Gonçalves Dias

mil-poemas-para-gonc3a7alves-dias-capa

 

A Comissão Organizadora do Projeto Gonçalves Dias lança, na segunda semana de agosto de 2013, a antologia Mil Poemas para Gonçalves Dias por ocasião do seu aniversário de 190 anos.  O evento, que contará com extensa programação abrangendo as cidades de São Luís – capital do Maranhão; Caxias (onde o poeta nasceu a 10 de agosto de 1823, no sítio Boa Vista, em terras de Jatobá, a 14 léguas da Vila de Caxias); e Guimarães (onde  veio a falecer no naufrágio do navio Ville de Boulogne, em 03 de novembro de 1864,  próximo à região do Baixo de Atins, na Baía de Cumã), lançará duas publicações uma em versos e outra em prosa.

A abertura oficial acontecerá na Universidade Federal do Maranhão, em programação especial composta com apresentações artísticas de bandas e corais, recitais, debates, premiação do concurso do selo comemorativo ao evento, reunião de presidentes da Sociedade de Cultura Latina no Brasil, criação a Academia de Letras de São Luis, com nome a ser definido em assembleia e ainda a criação da Academia de Letras de Guimarães e o Instituto Histórico e Geográfico de Guimarães.

A primorosa da antologia cuja produção ficou sob os cuidados da UFMA, reúne poemas de escritores nacionais e internacionais, incluindo dois poemas de minha autoria intitulados Canção do Filho ( página 471) e Uma Amélia para Gonçalves (página 472) e de outros talentosos amigos como Edweine Loureiro, André Foltran e Cris Dakinis . A seguir disponibilizo os referentes textos para apreciação.

****************************************

CANÇÃO DO FILHO

Agora vou cantar Gonçalves, Imperador da Viva Arte.

Versando com sentimento. Um canto ao caxiense,

Que desde o exílio cantou a sua gente

Majestoso e laureado Gonçalves!

 

Poetas em júbilo. Celebraram-te porque trazes

Nesta lírica passional toda a brasilidade

Fino sabor, priorado da imponente Palmeira.

Literário estandarte – Viva Gonçalves!

 

A Iara crioula vem saudar-te: Esta é para Gonçalves!

Verso-mor do cancioneiro brasileiro. Grande baluarte!

Tremendo Poeta a cantar seu terreiro. Canora ave.

Hino d’amor. Várzea em Flor. Sabiá bela arte.

 

Bravo, bravíssimo, Salve Gonçalves!

***

UMA AMÉLIA PARA GONÇALVES

 

Gemes pelo amor sufocado, saudoso discípulo.

Duma lembrança bem quista

De um ideal mal fadado

Desígnio cruento. Defunto habitante

Desta terra de vivos e povo errante

 

Poeta amante. Levante!

A gentil Amélia ainda espera

O retorno sincero, degredado que fostes.

Pelo cínico destino, atroz desatino.

Confinar o amor pulsante

Ao adeus permanente

 

E sei que ainda o sentes, Gonçalves, amigo.

Nesta cova em repouso

O verme latente não haverá consumido

O sentimento pungente neste coração ‘inda quente

Que a donzela em exílio acena e consente

– Regressa, com pressa, amante querido.

Acesse ao livro on line em :

Part 1: http://issuu.com/leovaz/docs/mil_poemas1a_-_parte_1

Part 2: http://issuu.com/leovaz/docs/mil_poemas1b_-_parte_2

Karline Batista Participará da 22ª Bienal de São Paulo em Antologia sobre Jorge Amado.

 

O lançamento para a antologia que homenageia Jorge Amado já tem hora, data e local. Com o título “Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus – Homenagem ao Centenário de nascimento de Jorge Amado (1912-2012)” o livro estará no estande da PerSe Editora no dia 10 de agosto de 2012 das 19:00 às 22:00h, mesmo dia em que nasceu o laureado escritor.
 
A obra, resultado de um concurso internacional patrocinado pelo jornalista jequieense Valdeck Almeida de Jesus, trará artigos, redações, crônicas e poemas de 64 escritores de várias partes do mundo. São eles: Abraão Leite Sampaio, Adriana Quezado, Agostinha Monteiro, Alice Gödke, Amanda Löwenhaupt, Ana Claudia de Souza de Oliveira, Ana Rosa de Oliveira, André Kondo, Beatriz Moraes Ferreira, Betty Silberstein, Bruno Monteiro Flores, Carlos Souza, Clarissa Damasceno Melo, Crispim Santos Quirino, Danilo Souza Pelloso, Denílson da Silva Araújo, Dhiogo José Caetano, Diogo Cantante, Diogo Rocha Braga, Domingos Alberto Richieri Nuvolari, Ed Carlos Alves de Santana, Edweine Loureiro, Elson Carvalho Alves, Eulália Cristina Costa e Costa, Gil Nascimento, Gustavo Zevallos, Isadora Sabar, Janio Felix Filho, Josafá de Orós, Júlio César Freid’Sil, Karline da Costa Batista, Léa Costa Santana Dias, Lénia Aguiar, Lina Macieira, Lucas Expedito Claro Prado, Lúcia Amélia Brüllhardt, Marcelo Canto, Márcio Santos Sales, Maria da Conceição Braga de Castro, Maria das Graças Evangelista Santos, Maria Fernanda Reis Esteves, Maria José de Oliveira Santos, Maria Letra, Maria Luiza Falcão, Marilene Maria de Oliveira, Marilene Oliveira de Andrade, Marina Fernanda Veiga dos Santos de Farias, Neva Scarazzati de Oliveira, Nubia Estela, Olmira Daniela Schaun da Cunha, Paula Alves, Quitilane Pinheiro dos Santos, Renata Leone, Renata Rimet, Roberto Augusto de Piratininga Ferrari, Roseli Princhatti Arruda Nuzzi, Silas Correa Leite, Silvia Helena Machuca, Silvio Parise, Solange Gomes da Fonseca, Varenka de Fátima Araújo, Vó Fia e Zeca São Bernardo.
 
Jorge Amado transporta toda brasilidade para as suas obras, criando personagens pitorescos e inesquecíveis. Quem não se lembrará de Dona Flor, Pedro Arcanjo, Vadinho e Gabriela patrimônio da cultura nacional? Em seus textos se encontra o popular e o folclórico com seus falares típicos e marcantes fazendo de Jorge um imortal. Cada capítulo revela um pedacinho do Brasil entremeado pela irreverência e sagacidade tão peculiares a mostrar que por suas mãos a Literatura Brasileira continua autônoma e original.
 
CONCURSO LITERÁRIO
 
O certame acontece desde 2005 e tem o apoio do Núcleo Baiano da União Brasileira de Escritores, que se junta à justa homenagem a Jorge Amado. Totalmente patrocinado pelo escritor Valdeck, o prêmio já publicou treze livros com mais de 1.100 textos diversos de autores do Brasil, Argentina, Espanha, Portugal, Estados Unidos, Moçambique, China, França, Inglaterra, Japão, Suécia e Suíça, num trabalho sobre-humano de difusão da literatura e da língua portuguesa.
 
VALDECK ALMEIDA DE JESUS (1966) é jornalista, funcionário público, editor, escritor e poeta. Embaixador Universal da Paz, Membro da Academia de Letras do Brasil, Academia de Letras de Jequié, Academia de Cultura da Bahia, Academia de Letras de Teófilo Otoni, Poetas del Mundo, Fala Escritor, Confraria dos Artistas e Poetas pela Paz e da União Brasileira de Escritores. Publicou “Memorial do Inferno: a saga da família Almeida no Jardim do Éden”, “Feitiço contra o feiticeiro”, “Valdeck é Prosa e Vanise é Poesia”, “30 Anos de Poesia”, “Heartache Poems”, ”Yes, I am gay. So, what? – Alice in Wonderland”, “O MST e a Mídia: uma análise do discurso sobre o Movimento dos Sem Terra nos jornais A TARDE online e O Globo online” (co-autor: Jobson Santana), dentre outros, e participa de mais de 75 antologias. Organiza e patrocina o Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus de Poesia, desde 2005, o qual já lançou mais de 1000 textos. Colabora com os sites Favas Contadas, Artigonal, Web Artigos, Recanto das Letras, Portal Literal, Portal Villas, Pravda, PodCultura, Overmundo, Comunique-se, Dzaí, Difundir, Jornal do Brasil, Só Artigos e À queima roupa. Tem textos divulgados nas rádios online Sol (Diadema-SP), Raiz Online (Portugal) e CBN (Globo). Site: http://www.galinhapulando.com
 
KARLINE DA COSTA BATISTA, (1988) nasceu em Aracati (CE). Graduanda em Letras pela Universidade Federal do Ceará escreve desde os sete anos. Em 2011 conquistou o 2° lugar no I Prêmio Alt Fest! de Poesia, (PE). Em 2012 participou do projeto “Um Poema em Cada Árvore” (MG), publica uma poesia na revista “Um conto” (MG), foi finalista do Prêmio Cecílio Barros Pessoa de Poesia (RJ), 3° lugar no III Prêmio Literário Legislativo- Caçapava do Sul (RS), com textos nas antologias “Versos Soprados pelos Ventos de Outono” e “III Prêmio Literário Legislativo- Caçapava do Sul”. Suas obras estão disponíveis no blog Fênix . 
 
22ª BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DE SÃO PAULO 2012
 
Dia 09 a 19 de Agosto de 2012, das 10 às 22 horas
Parque de Exposições Anhembi
Avenida Olavo Fontoura, 1209
Bairro Santana – São Paulo–SP
 

CAPA: ILUSTRAÇÃO RICK CARICATURAS

KARLINE BATISTA SELECIONADA PARA ANTOLOGIA EM HOMENAGEM A JORGEM AMADO.

 
 
 
 
Queridos leitores!
 
No dia 2 de junho de 2012 recebi a notícia de que meu artigo “As mulheres de Amado” participará de uma antologia em homenagem ao centenário do autor de Gabriela. O Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus selecionou, dentre centenas de inscritos, 63 autores nacionais e internacionais a compor um livro cujo lançamento será na 22ª Bienal de São Paulo. 
 
No texto exponho a representatividade feminina na obra amadiana a revelar traços precursores através do contexto sociocultural e literário. Contentíssima em poder participar, expresso meu profundo agradecimento ao jornalista Valdeck Almeida de Jesus, grande incentivador da cultura nacional, e a União Brasileira de Escritores (Núcleo Bahia) por prestar honrosa homenagem a um dos escritores mais famosos e mais lidos do mundo.
 
A seguir, divulgo a lista com os autores contemplados neste primeiro livro, sendo que aqueles escritores cujos nomes e textos não aparecem nesta listagem continuam a concorrer para a próxima antologia.
 
ABRAÃO LEITE SAMPAIO (GOVERNADOR VALADARES–MG): JORGE LEAL AMADO DE FARIA, NOSSO… “AMADO JORGE”
ADRIANA QUEZADO (FORTALEZA-CE): CABELO MELADO DE GABRIELA
AGOSTINHA MONTEIRO (VILA NOVA DE GAIA – PORTUGAL): JORGE AMADO
ALICE GÖDKE (CAMPO LARGO-PR): NOSSO JORGE AMADO
AMANDA D’ANDREA LÖWENHAUPT (PELOTAS–RS): DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS
ANA CLAUDIA DE SOUZA DE OLIVEIRA (CURITIBA-PR): JORGE “O BEM” AMADO (CONVIDADA)
ANA ROSA DE OLIVEIRA (RECANTO DAS EMAS-DF): OBRIGADO AO JORGE!
ANDRÉ KONDO (CARAGUATATUBA-SP): VISITA À CASA DE JORGE AMADO
BEATRIZ MORAES FERREIRA (ITAPERUNA–RJ): JORGE AMADO: COMO ESQUECÊ-LO?
BETTY SILBERSTEIN (SÃO PAULO-SP): JORGE AMADO (1912-2012)
BRUNO MONTEIRO FLORES (RIO DE JANEIRO–RJ): VOZES DO SERTÃO E TERRA ADUBADA COM SANGUE
CARLOS SOUZA DE JESUS (SALVADOR-BA): JORGE AMADO E A UNIÃO BRASILEIRA DE ESCRITORES
CLARISSA DAMASCENO MELO (ITAJUÍPE-BA): BAHIA!
CRISPIM SANTOS QUIRINO (MARAGOGIPE-BA): UMA CRÔNICA (POSSÍVEL) SOBRE JORGE AMADO
DANILO SOUZA PELLOSO (LUCÉLIA-SP): OBÁ DE XANGÔ (CONVIDADO)
DENÍLSON DA SILVA ARAÚJO (PARNAMIRIM-RN): A CONSTRUÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL DE JORGE AMADO: O PAÍS DO CARNAVAL, CACAU E SUOR; CAPITÃES DA AREIA; OS VELHOS MARINHEIROS
DHIOGO JOSÉ CAETANO (URUANA-GO): QUERO SER UM JORGE AMADO
DIOGO CANTANTE (ÍLHAVO – PORTUGAL): É PÁSCOA TER-TE AMADO E JORGE AMADO (CONVIDADO)
DIOGO ROCHA BRAGA (LAURO DE FREITAS-BA): JOÃO JORGE AMADO E GRILO EM: OS FELIZES 100 ANOS DE UM BAIANO ARRETADO E JORGE AMADO. UM CASO DE AMOR COM A BAHIA
DOMINGOS ALBERTO RICHIERI NUVOLARI (OSASCO–SP): AMADO FOI JORGE, QUE DESENHOU SUAS RAÍZES ESCREVENDO!
ED CARLOS ALVES DE SANTANA (SALVADOR-BA): UMA NOVA SALVADOR E JORGE AMADO
EDWEINE LOUREIRO DA SILVA (SOUKA-SHI SAITAMA, JAPÃO): SALVADOR DE UM AMADO JORGE
ELSON CARVALHO ALVES (SÃO PAULO-SP): SEU JORGE DA BAHIA
EULÁLIA CRISTINA COSTA E COSTA (SÃO LUÍS-MA): O DESTINADO E O DESTINATÁRIO
GIL NASCIMENTO (SALVADOR-BA): HOMEM DA TERRA, DO CÉU E DO MAR
GUSTAVO ZEVALLOS (SÃO PAULO-SP): JULIEN E O AMADO AMIGO JORGE
ISADORA SABAR (SALVADOR-BA): O QUERIDINHO DOS BAIANOS
JANIO FELIX FILHO (ITAITUBA-PA): UM PEDAÇO DO MAR
JOSAFÁ DE ORÓS (CAMPINA GRANDE–PB): CRÔNICA DE UMA PAIXÃO ANUNCIADA: JORGE, AMADO!
JÚLIO CÉSAR FREID’SIL (RIO DE JANEIRO-RJ): UM JORGE AMADO (CONVIDADO)
KARLINE DA COSTA BATISTA (ARACATI-CE): AS MULHERES DE AMADO
LÉA COSTA SANTANA DIAS (SALVADOR–BA): “NEM O ÓDIO, NEM A BONDADE”: JORGE AMADO E A LUTA PROLETÁRIA NO ROMANCE CAPITÃES DA AREIA
LÉNIA DE FÁTIMA NUNES AGUIAR (ILHA TERCEIRA, AÇORES, PORTUGAL): BAHIANO ROMANCISTA
LIMA MACIEIRA (SALVADOR-BA): NÃO QUERO FALAR DE UM JORGE BAIANO QUALQUER
LUCAS EXPEDITO CLARO PRADO (TAIAÇU–SP): LEITOR BRASILEIRO HONRADO CARREGA CONSIGO O JORGE AMADO
LÚCIA AEBERHARDT (BIEL, SUÍÇA): HOMENAGEM ACRÓSTICA AO CENTENÁRIO DO ESCRITOR (CONVIDADA)
MARCELO ALLGAYER CANTO (CACHOEIRINHA-RS): JORGE AMADO, ESCRITOR SEM IGUAL
MARCIO SANTOS (SALES SALVADOR-BA): O IMAGINÁRIO “AMADIANO”
MARIA DA CONCEIÇÃO BRAGA DE CASTRO (SALVADOR-BA): CENTENÁRIO DE UMA ETERNIDADE CHAMADA JORGE
MARIA DAS GRAÇAS EVANGELISTA SANTOS (SALVADOR-BA): O EMPOLGANTE UNIVERSO LITERÁRIO DO ESCRITOR: JORGE AMADO
MARIA DE LOURDES MATOS LETRA TOMÉ (LONDRES, GRÃ-BRETANHA): JORGE (PARA SEMPRE) AMADO
MARIA FERNANDA REIS ESTEVES (SETÚBAL – PORTUGAL): BRASIL PARA MIM TEM FRAGRÂNCIA DE CRAVO E CANELA
MARIA JOSÉ DE OLIVEIRA SANTOS (ALAGOINHAS-BA): SABERES E SABORES EM DONA FLOR (CONVIDADA)
MARIA LUIZA FALCÃO (BELO HORIZONTE-MG): O AMOR DO AMADO
MARILENE MARIA DE OLIVEIRA (SÃO BERNARDO DO CAMPO-SP): PRIMEIRO DIA EM SALVADOR
MARILENE OLIVEIRA DE ANDRADE (VARZEDO-BA): SEM-PERNAS: O RETRATO DE MUITAS CRIANÇAS BAIANAS
MARINA FERNANDA VEIGA DOS SANTOS DE FARIAS (SÃO LUÍS-MA): O MAIS AMADO DE TODOS
NEVA SCARAZZATI DE OLIVEIRA (SÃO PAULO–SP): JORGE LEAL AMADO DE FARIA
NUBIA ESTELA STRASBACH (CONTENDA-PR): O NAMORO
OLMIRA DANIELA SCHAUN DA CUNHA (ITABORAÍ-RJ): JORGE, O AMADO
PAULA CRISTINA FRAGA ALVES (AMADORA – PORTUGAL): CARTA A JORGE AMADO
QUITILANE PINHEIRO DOS SANTOS (SÃO MATEUS–ES): JORGE AMADO E O CINEMA
RENATA LEONE (SÃO PAULO–SP): CAPITÃES DE AREIA E CONCRETO
RENATA RIMET (SALVADOR–BA): UM PAÍS DESCRITO POR JORGE
ROBERTO AUGUSTO DE PIRATININGA FERRARI (CARAPICUÍBA–SP): HOMENAGEM A JORGE AMADO
ROSELI PRINCHATTI ARRUDA NUZZI (SÃO PAULO-SP): JORGE AMADO EM O SER BRASILEIRO
SILAS CORREA LEITE (ITARARÉ-SP): JORGE AMADO – PARA O MUNDO ARTÍSTICO-CULTURAL, O MAIOR E MAIS POPULAR ESCRITOR BRASILEIRO DE TODOS OS TEMPOS
SILVIA HELENA MACHUCA (PIRACICABA-SP): O EVANGELHO SEGUNDO JORGE AMADO
SILVIO PARISE (NOVA YORK, ESTADOS UNIDOS): JORGE AMADO: UMA BREVE ANÁLISE BIOGRÁFICA
SOLANGE GOMES DA FONSECA (CURITIBA-PR): LINGUAGEM LITERÁRIA: UMA ANÁLISE NA OBRA TIETA DO AGRESTE DE JORGE AMADO
VARENKA DE FÁTIMA ARAÚJO (SALVADOR-BA): JORGE AMADO
VÓ FIA – MARIA APARECIDA FELICORI (NEPOMUCENO-MG): PASSEIO UTÓPICO COM JORGE AMADO

ZECA SÃO BERNARDO (SÃO BERNARDO DO CAMPO-SP): AXÉ, BABÁ..

KARLINE BATISTA CONQUISTA 3º LUGAR EM PRÊMIO LITERÁRIO EM RS.

Poema Abrasileirado Poetizando o Mundo!

 
No dia 10 de maio de 2012, com a poesia “Poema Abrasileirado”, conquistei o 3° lugar no III Prêmio Literário Legislativo de Caçapava do Sul (RS) na categoria “Poesia – Acadêmicos”.
 
O concurso que recebeu 433 inscrições de autores nacionais e internacionais (Japão e Suíça) culminou com a produção de uma antologia com os contos, crônicas e poesias vencedoras.
 
Expresso meus sinceros agradecimentos aos membros da Câmara de Vereadores de Caçapava do Sul (RS) e da Casa do Poeta Caçapavano pela realização deste projeto que enaltece a cultura brasileira anualmente. Também agradeço a todos aqueles que me incentivaram e a Deus pelo dom da criação poética. 
 
 
O PRÊMIO
 
 
 
 
O concurso foi realizado pela Câmara de Vereadores de Caçapava do Sul em parceria com a Casa do Poeta de Caçapava do Sul- CAPOCAÇA.
 
A sessão ocorreu no Salão Paroquial onde foi homenageada também a comissão organizadora da XXII Feira do Livro a vereadora Rosilda Freitas, ex-presidente do Legislativo e incentivadora do Prêmio. Em virtude da ampla divulgação, houve participação de 433 escritores nacionais e internacionais inscritos em diversas categorias. 
 
No estilo poesia, categoria Ensino Fundamental, as vencedoras foram: Graziela Nunes, (3° lugar) Letícia Antunes (2° lugar) e Alice Pereira (1° lugar). Marwio Câmara (3° lugar), da cidade de Santa Cruz, RJ, a caçapavana Karolene Ramires (2° lugar) da Escola Técnica Rubens da Rosa Guedes e o Érecles Horstamm (1° lugar) de Tijucas, SC foram os ganhadores na categoria Ensino Médio.
 
A aracatiense Karline Batista conquistou o 3° lugar com a poesua “Poema Abrasileirado” ao lado de João Paulo Hergesel de São Paulo (2° lugar) e Antônio Baracat (1° lugar), da cidade de Itabuna na categoria Acadêmicos.
 
Maria Celeste Carloto (3° lugar), André Soares (2° lugar) e o caçapavano Ubiratã Soares (1° lugar) foram os premiados na categoria Pessoas da Comunidade.
 
No estilo conto, o 3º lugar foi para Paula Giovana Santos, o 2° para Ana Paula Rodrigues e Matheus Alves conquistou o 1 ° lugar na categoria Ensino Fundamental.Na categoria Acadêmicos os caçapavanos Edson Luis marques e Roger Fabiano Alves ganharam os 3º e 2º lugares ficando o 1° lugar para João Paulo Hergesel da cidade de Sorocaba, SP.
 
Márcia Regina Araujo (3° lugar), Edweine Loureiro (2° lugar) e Silvana Michele Ramos (1° lugar), moradora do estado do Pará, que compareceu à premiação e prestigiou Feira do Livro, foram os vencedores na categoria Comunidade.
 
Na ocasião a vereadora Rosilda Freitas e a Presidente da Casa do Poeta, Felícia Lopes agradeceram a todos que tornaram este evento possível dando continuidade ao Prêmio.
 
Houve o lançamento da antologia “3º Prêmio Literário” com uma sessão de autógrafos com os escritores homenageados presentes. Os vencedores receberam exemplares e parte dos livros será doada para órgãos educacionais.
 
O evento encerrou-se com o enaltecedor discurso do Presidente da Casa, Ilson Tondo, comentando sobre a importância da cultura e a necessidade de incentivos a ressaltar o engrandecimento do Prêmio que já alcançou o cenário internacional. 
 
MEU POEMA
 
 
Poema Abrasileirado
 
Piano à beira do abismo
É niilismo, é niilismo.
Tecla a tecla, ouço um gemido.
Sol ferido, sol ferido.
 
Tamoio, Tamoio
Me traz um cocar
Maloio, maloio
Carnaúba, caju e cajá.
 
Vitrola tocando tango
Eu sambo, eu sambo.
Cantilena to be or not to be
Sou mais tupi, sou mais tupi.
 
Crioulo, crioulo
Me ensina a gingar
Vernáculo, vernáculo
Luso-afro-tupinambá.
 
*Baixe gratuitamente o livro ” III Prêmio Literário Legislativo” 

Blogue Mergulhando na Leitura Entrevista Karline Batista

Depois de um enooorme tempo sem dar notícias retorno com uma montão delas! Mais calma…contarei/postarei aos poucos. E para começar, nada melhor do que contar sobre a entrevista que concedi ao  blog Mergulhando na Leitura  do talentoso Ygo Maia. Agradeço pelo convite e expresso meu contentamento em concedê-lo. Sem mais delongas transcrevo a entrevista e convido a todos para que visitem o blog do Ygo. Vale a pena!
E com vocês :

A poesia proporciona bem-estar, serenidade e inibe o estresse, diz Karline Batista.

Entrevista com Karline Batista

Mais uma entrevista aqui no blog “Mergulhando Na Leitura”. Dessa vez com a estudante aracatiense Karline Batista. Confiram:

 

Nome completo – Karline da Costa Batista
 
Data de nascimento – 11/03/1988
 
Naturalidade – Aracati-CE
 
Grau de formação – Letras – Língua Portuguesa (Graduanda)
 
Profissão – Estudante
Ygo: Quem é Karline Batista?
Karline: Preferiria fugir das definições por eu ser ainda um ser em construção. Todavia é certo dizer que sou uma mulher que vê poesia em tudo e que busca mais a sabedoria do que o conhecimento. Criada no Córrego dos Rodrigues, uma região que até pouco tempo tinha características rurais, aprendi a ter um profundo respeito com a natureza. Gosto de ler, de aprender e de ensinar. Procuro manter um olhar otimista sem deixar de ser realista. Considero-me um aprendiz da vida!
Ygo: Quando você descobriu que tinha o dom para escrever poesias/poemas?
Karline: Descobri através da minha sede voraz por leitura. Meus pais sempre me incentivaram a ler, mas havia um problema: eu não dispunha de livros. Aracati é uma cidade que não tem livrarias e só recentemente ganhamos uma biblioteca pública mais organizada. Então comecei a confeccionar os meus próprios livros. Inventava as histórias, fazia os desenhos, a capa, colocava o meu nome, isso aos sete, oito anos. Um dia, aos dez anos, uma professora leu para nós um poema muito bonito que somente depois fui saber que se tratava do Soneto de Fidelidade de Vinicius de Moraes. Aqueles versos tocaram em mim de um jeito inesquecível e foi então que disse para mim mesma que queria produzir textos daquela forma. Relendo alguns manuscritos daquela época vejo que a maioria dos meus poemas versava sobre o meu “eu” e esse é um tema muito forte e complexo para uma criança de onze, doze anos. Mas foi assim que se deu e que de repente me descobri poetisa.
Ygo: Recentemente, você foi finalista no Prêmio Cecílio Barros Pessoa de Poesia, em Arraial do Cabo/RJ. Como foi essa experiência?
Karline: Ainda hoje me emociono com conquistas como esta. Vivenciar esta experiência foi altamente gratificante, pois escrevo para me expressar e colocar no papel coisas que penso e sinto. Sei que isso é bem clichê, mas é o que é. Experiência semelhante eu vivi ano passado ao conquistar o 2° lugar dentre mais de 500 inscritos no I Prêmio Alt Fest! de Poesia em Olinda. E então quando você percebe todo este trabalho sendo mais uma vez reconhecido, ou no caso, agraciado com a 8ª colocação não tem como não conter a emoção. Em Arraial do Cabo ao todo foram 286 inscritos que passaram pela exigente banca de jurados formada pelo presidente e membros da Academia Cabista de Letras (organizadora). Esta conquista significa muito para mim, pois é a confirmação de que estou no caminho certo.
Ygo: Ainda sobre o Prêmio Cecílio Barros, você concorreu utilizando um pseudônimo. Quem é a “Lady Cecília de Aquitânia”? 
Karline: Lady Cecília, duquesa de Aquitânia e condessa da Gasconha, (atual França). Aprendeu a apreciar poesias lendo poemas de um antepassado seu, o duque Guilherme IX um dos primeiros trovadores da Idade Média entre outros. Culta, domina dez idiomas, mas considera o português a sua pátria linguística. Sua personalidade forte, sagaz e vasto conhecimento forjam comparações com outro antepassado, a saber, a rainha da Inglaterra Eleonora de Aquitânia. Uma curiosidade é que em um passado bem distante Aquitânia foi a mais rica e culta província da França e grande parte deste desenvolvimento se deu através de Eleonora, então rainha em pleno século 12. Atualmente os brasões e títulos conferem apenas histórias à Lady Cecília sendo o seu único reino e soberania a poesia. E quem é Lady Cecilia Franco Poitiers Baptista de Aquitânia? É última herdeira da Casa Real dos Poitiers, nascida aos 28 de fevereiro de 1988 na cidade de Donostia (País Basco – Espanha). Aos 12 anos muda-se com a família para o Ceará fixando residência em Aracati. Descobre-se poetisa ao caminhar pela Praia de La Concha (Donostia) escrevendo seus primeiros versos na areia. Embora seja basca por nascimento sente-se inteiramente brasileira. Há um provérbio basco que diz: Ametsik gabeko bizia, izarrik gabeko gaua” que quer dizer Uma vida sem sonhos é como uma noite sem estrelas”. E é nisto que Lady Cecília acredita.
Ps.: A escolha do pseudônimo se deu por exigência do edital. Lady Eleonora de Aquitânia proporcionou-me parte da inspiração substituindo apenas Eleonora por Cecília (nome da minha mãe) que para mim é um nome nobre.
Ygo: Graduandos da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF – MG) criaram a revista “Um Conto. Alguma Literatura.” Conte um pouco sobre esse projeto no qual você foi selecionada para participar.
Karline: A revista “Um Conto. Alguma Literatura” foi outro momento importante. O referido projeto é desenvolvido por graduandos de Letras da Universidade Federal de Juiz de Fora e recebe poemas e contos de diversos lugares tendo a difícil missão de selecionar apenas cinco poemas e um conto. Com intuito de promover a poesia marginalizada que muitas vezes não tem espaço, a Um Conto oportuniza esta divulgação incentivando o gênio poético e assim, em fevereiro de 2012, tive o privilégio de ser um dos escolhidos. Depois de selecionados, os autores devem enviar uma minibiografia e indicar uma música e um livro a compor um post no blog da revista. Este é um projeto sensacional.
Para conhecer o blog da revista Um Conto, clique aqui.
 
Ygo: Em janeiro, houve mais uma edição do projeto “Um poema em cada árvore”. Qual foi a sua reação ao saber que um poema seu estava em uma árvore na cidade de Governador Valadares/MG?
Karline: Alegria total! Primeiro pela ideia geral do próprio projeto, que convenhamos, é inusitado e original. Segundo por saber que um poema meu seria exposto numa rua de Governador Valadares acessível à centenas de pessoas. É uma experiência única na vida de qualquer poeta, pois é a poesia que vai ao povo, apresenta-se a ele sem imposição. O mundo moderno costuma esquecer e desprezar gêneros como o poético, o que é um erro, uma vez que a poesia proporciona bem-estar, serenidade e inibe o estresse. E vejo isto neste projeto: a missão de incentivar a leitura e produção de poesias promovendo hábitos saudáveis.
Ygo: Você acha que o projeto “Um poema em cada árvore” daria certo na cidade de Aracati/CE?
Karline: Com certeza! Aracati conserva uma veia poética intensa e embora uma parte da população esteja alheia a isso, a poesia ainda é atrativa para o aracatiense. Este projeto teria sucesso se implantado em nossa cidade desde que se dê um fim ecologicamente correto aos poemas depois de expostos. No caso de Governador Valadares, após a exposição, os poemas são distribuídos em eventos culturais. Através de parcerias, houve uma edição em Xapuri (AC) e Rio Branco (AC) e isto reforça a minha crença de que este projeto daria certo em Aracati e região.
Ygo: Você já pensou em escrever um livro de poesias/poemas?
Karline: Sempre tive vontade de produzir um livro de poesias e este projeto ficou adormecido até que recentemente, dado os últimos acontecimentos, esta ideia vem ganhando força. Não tendo nada programado para um futuro próximo. No entanto este ano será publicada uma antologia pela BigTime em que três poemas meus foram selecionados.
Ygo: Numa escala de 0 a 10, quanto a Karline Batista atinge como pessoa?
Karline: Acredito que 9.  É um tanto presunçoso mais sinto que é assim. Procuro manter canais abertos com aqueles com quem convivo, facilitando o diálogo, criando pontes e fortalecendo os laços. Pois mesmo quando as pessoas passam rapidamente por nossas vidas, elas carregam uma impressão a nosso respeito. Sou consciente disto e procuro manter uma postura positiva fazendo com que meus atos revelem princípios como amor e serenidade sabendo também que isto vai da concepção de cada um. Por isso, 9.
Mergulho Rápido
 
Ygo: Uma palavra…
Karline: Perseverança!
Ygo: Leitura…
Karline: Eclesiastes!
Ygo: Um lugar…
Karline: Minha casa!
Ygo: Amizade…
Karline: Afinidade!
Ygo: Uma comida…
Karline: Lasanha!
Ygo: Alguém especial…
Karline: Meus pais!
Ygo: Uma música…
Karline: Tocando em frente!
Ygo: Deus…
Karline: Amor!

Karline Batista Conquista 8° Lugar no Prêmio Cecílio Barros Pessoa.

A Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo , Rio de Janeiro, promoveu no primeiro semestre deste ano o concurso de poesias em homenagem ao poeta Cecílio Barros Pessoa, maior poeta regionalista de Arraial do Cabo.
Cecílio Barros nasceu no dia 30 de outubro de 1902 e morreu no dia 21 de fevereiro de 1981, no município de Arraial do Cabo-RJ. Começou a fazer poesia aos 16 anos de idade, documentando todos os acontecimentos importantes da pesca e da vida social de Arraial do Cabo, como: O NAUFRÁGIO DE BENGO E MANOEL, O NAUFRÁGIO DO FUNCHAL, A ILHA DA BATUTA, O TENENTE COME BRASA.
Seus textos “ABC dos Bichos” e “A Ilha Batuta” foram publicados em 1979 no Jornal Aqui de Cabo Frio-RJ, sendo aquele posteriormente publicado no Jornal de Sábado em 1999. Foi homenageado, tendo o seu nome no CIEP 147 na Prainha em Arraial do Cabo/RJ. Em 2003 a câmara de vereadores do Rio de Janeiro-RJ concedeu-lhe Moção de Aplausos Póstumo ao Saudoso Poeta Cecílio Barros Pessoa. Desde 2005, o poema “Pavão da Gaita” em que homenageia seu filho está publicado em vários sites e no mesmo ano, é escolhido como patrono da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo. Seu talento e genialidade é fonte de estudo para pesquisadores como o professor João Moreno e Herodias da Cunha. Em abril de 2009 recebeu merecida homenagem no I ENCONTRO CULTURAL DE ACADEMIAS realizado pela Academia de Artes de Cabo Frio (ARTPOP) no Teatro Municipal de Cabo Frio, pelo poeta e acadêmico Rodrigo Octavio Pereira de Andrade e em 2010 foi tema de debate na Casa da Poesia em Arraial do Cabo/RJ.
Por este breve resumo histórico percebe-se a importância e distinção ao realizar um concurso em honra a este poeta que enobrece não só a literatura regional, mas a própria literatura brasileira.
O CONCURSO
 
No período de 23 de janeiro a 02 de março de 2012, 286 poetas e poetisas nacionais e internacionais, enviaram seus trabalhos inéditos à Academia Cabista de Letras. A seleção criteriosa contou com um corpo de jurados formado por:
1-Rodrigo Octavio Pereira de Andrade.
*Presidente da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo/RJ.
*Professor de Língua Portuguesa e Literatura.
*Poeta.
2-Lenir Moura.
*Membro da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo/RJ.
*Escritora e poetisa.
3-Mateus Azevedo Gago.
*Secretário da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo/RJ.
*Professor de Ed. Artística.
*Músico e chargista.
4-Anthony Mohammad.
*Membro Correspondente de São Paulo/SP da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo/RJ.
*Poeta.
OS FINALISTAS
 
Conforme o resultado divulgado na última quarta-feira (04/04) os finalistas foram:
1-Marcos Sodré.
*Poema: Ânsia: 344 pontos.
*Cidade: Armação dos Búzios/RJ.
*Pseudônimo: M. Sodré.
2-Tony Fonseca.
*Poema: Profissão: Poeta: 334 pontos.
*Cidade: Cabo Frio/RJ.
*Pseudônimo: Gato.
3-António José Barradas.
*Poema: Dez réis de gente: 326 pontos.
*Cidade: Parede – Portugal.
*Pseudônimo: Tiago.
4-Paulo Rômulo Aquino.
*Poema: Sonetário da Dolência: 323 pontos.
*Cidade: Iguatu/CE.
*Pseudônimo: Yasunori.
5-Marcos Alberto de Souza.
*Poema: Poema em três tempos: 317 pontos.
*Cidade: Cotegipe/BA.
*Pseudônimo: O Corvo.
6-Newton de Souza Nazareth.
*Poema: O Silêncio: 316 pontos.
*Cidade: Rio de Janeiro/RJ.
*Pseudônimo: Naza.
7-Carliana Aquino Tavares.
*Poema: Os Dias: 312 pontos.
*Cidade: Iguatu/CE.
*Pseudônimo: Morena Flor.
8-Karline da Costa Batista.
*Poema: Hápax: 310 pontos.
*Cidade: Aracati/CE.
*Pseudônimo: Lady Cecília Aquitânia.
9-David Henrique Nunes.
*Poema: Tempo Depressivo: 297 pontos.
*Cidade: Belo Jardim/PE.
*Pseudônimo: Luiz Gonzaga.
10-Célio Humberto Vasconcellos.
*Poema: Arraial do Cabo: 295 pontos.
*Cidade: Belo Horizonte/MG.
*Pseudônimo: Vahucel.
11-Marco Antonio Hruschka Teles.
*Poema: Marmitas e andaimes: 293 pontos.
*Cidade: Maringá/PR.
*Pseudônimo: François Legrand.
12-Liziê Moz Correia.
*Poema: A (Nossa) Viagem: 292 pontos.
*Cidade: Santa Maria do Herval/RS.
*Pseudônimo: Hadassa.
13-Gabriel Francisco de Mattos.
*Poema: Praia: 286 pontos.
*Cidade: Cuiabá/MT.
*Pseudônimo: Verano.
14-Flavio Machado.
*Poema: Exercício: 278 pontos.
*Cidade: Cabo Frio/RJ.
*Pseudônimo: Van Gogh.
15-Pamela Xavier Bastos.
*Poema: Ousadia: 277 pontos.
*Cidade: Cataguases/MG.
*Pseudônimo: Flor-de-lis.
16-David Richer Araujo Coelho.
*Poema: Colonização: 276 pontos.
*Cidade: São Pedro da Aldeia/RJ.
*Pseudônimo: Felippe Félix.
17-Roque Aloisio Wenschefelder. 
*Poema: Impregnação: 275 pontos.
*Cidade: Santa Rosa/RS.
*Pseudônimo: Link Opaco.
18-Emerson Barros Alexandre.
*Poema: Suplica Nordestina: 262 pontos.
*Cidade: Maracanaú/CE.
*Pseudônimo: Doux Rhyme.
19-Ana Lúcia de Oliveira.
*Poema: Soda: 260 pontos.
*Cidade: Vinhedo/SP.
*Pseudônimo: Anna Lisboa.
20-Jucian José Giacomossi.
*Poema:  Hoje eu queria apenas: 230 pontos.
*Cidade: Tijucas/SC.
*Pseudônimo: JJG.
PREMIAÇÃO:
 
1° colocado: Troféu Acadêmico Adão Antunes de Castro, um certificado de participação, um livro, uma tela da acadêmica Janete Faria, medalha de ouro e uma caricatura do acadêmico José Luis (ZEL HUMOR).
2° colocado: Medalha de prata, um certificado de participação, um livro, uma tela da acadêmica Fátima Goes e uma caricatura do acadêmico Mateus Azevedo Gago.
3° colocado: Medalha de bronze, um certificado de participação, um livro e uma caricatura do jovem artista Atila Jorge.
MINHA POESIA
 
Manifesto meu profundo agradecimento aos organizadores pela justa condução do projeto e por prestar o merecido destaque ao poeta Cecílio Pessoa. Sou grata igualmente por oportunizar a divulgação de novos nomes, estimulando talentos e promovendo a Poesia.
Agradeço aos meus pais, familiares e amigos, muito obrigada pelo apoio e incentivo. Agradeço, sobretudo, a Deus pelo dom da vida e inspiração constante.
Meu profundo agradecimento por mais esta vitória!
Karline Batista
8ª classificada no Prêmio Cecílio Barros Pessoa de Poesia (Arraial do Cabo, Rio de Janeiro).
HÁPAX
Lady Cecília de Aquitânia*
 Toma esta poesia torta
Escrita com dois cinzéis e uma horta
Na balada de uma sinfonia surda
Na toada de uma lavadeira curda
Toma esta vertigem amorfa
Feita de licores babilônicos e uma porta
Gole a gole, entulha-te o estômago
Rompendo-se a veia, abduz o âmago
Toma este grão-sótão arcaico
Teto Apache sobre piso incaico
Samba e cúmbia, cadência e passo
Do pé ameríndio a fugir do laço
Toma depressa este cálice
Ébrio cacto citadino de carbono e múrice
Toma, pois, que meu destino é ápice
E o meu nobre nome: um hápax.
*Karline da Costa Batista
CURIOSIDADES:
 
Hápax ou Hapax legomenon é uma expressão que usada para designar uma palavra que há aparecido registrada somente uma única vez em um idioma dado. Ou ainda palavra ou expressão de que só existe um único exemplo, em determinada língua, época ou autor.Um exemplo é a palavra “Taprobana” usada por Luís de Camões na epopeia Os Lusíadas.
Curda: Mulher pertencente à região denominada Curdistão. Os curdos são estimados em cerca de 38 milhões de pessoas e seu idioma é o curdo, língua indo-europeia do ramo iraniano.
Cúmbia: Música e dança muito ritmada originária da América Central.
Múrice: Molusco gastrópode de concha coberta de pontas, que vive nas costas rochosas do Mediterrâneo, e do qual os antigos retiravam a púrpura.